Pular para o conteúdo principal

Pode ou não dar ossos para nossos melhores amigos caninos?

Ontem conversando com uma amiga esse assunto entrou em pauta. São muitas as pessoas que tem o hábito de dar ossos para os cães, até porque eles ficam com aquelas carinhas pedintes, quase irresistíveis! Mas é sempre bom pesquisar e seguir as orientações dos veterinários para evitar um problema maior e saber qual é o apropriado para nossos melhores amigos! Segue um texto super explicativo sobre o assunto!

Está em praticamente todas as referências culturais que são feitas ao cachorro: Ele adora um bom osso! Eles sempre aparecem nos desenhos animados roendo ossos, que muitas vezes são maiores do que o próprio cão. Nos filmes também, frequentemente eles surgem roendo ou perseguindo ossos que parecem ser suculentos para eles.

Como se não bastasse, na vida real não é diferente. Experimente deixar o osso de um churrasco cair no chão perto de alguns cães soltos para ver se isso não pode dar em uma grande briga entre os animais. Realmente tudo indica que o osso é um dos alimentos preferidos do cachorro.

Mas, afinal de contas, porque os veterinários e especialistas dizem que as pessoas não podem dar mais ossos aos cães? Hoje em dia está se tornando cada vez mais raro ver um cachorro criado em apartamento ou em casa roendo um osso de verdade, sendo que o máximo que eles conseguem chegar é no osso feito de couro, que imita o osso de verdade.

Será que realmente é perigoso dar osso aos cães, ou será que isso tudo não passa de uma grande besteira que os humanos mesmos criaram? Vamos tentar tirar algumas dúvidas sobre o assunto:

Orientações

A maioria dos veterinários realmente não recomendam que sejam dados ossos para os cães, e esta decisão não foi tomada apenas porque eles resolveram tirar o alimento predileto de nossos amigos da dieta deles. Existem algumas explicações científicas para isso. Para começar, vamos falar sobre aquele que seria um dos principais e maiores vilões do cão, o osso de galinha.

Realmente o osso da ave deve ser proibido sempre de ser dado para um cachorro, caso o contrário o animal poderá sofrer sérios danos internos. Na maioria dos casos, o cachorro que ingerir um osso de galinha poderá ter a chamada perfuração gastrointestinal, justamente por causa das características do osso a galinha, que é dividido e possui algumas pontas.

Mas existe também um outro problema com o osso, sendo que neste caso não estamos falando apenas de galinha, mas de outros animais também, e é exatamente por isso que os veterinários não recomendam dar para os cachorros. Quase sempre que uma pessoa dá um osso para o cachorro este passou por um processo de cozimento, seja assado, frito, etc. Quando os ossos passam por um processo de calor intenso, eles acabam ficando muito duro, e dificultam a vida dos animais, que tendem a engolir pedaços dos ossos inteiros, e assim se machucam.

Ossos crus


Mas nem por isso as pessoas precisam cortar completamente este alimento da dieta dos cães. Por mais que existam hoje rações que consigam repor a quantidade de carne que o cachorro precisa, o cachorro pode sim ganhar um osso de vez em quando, mas sempre que isso acontecer o osso não deve passar por processo de cozimento, ele deve estar cru. É claro que existem alguns riscos, mas ele pode ser semelhante a possibilidade do cachorro também se engasgar com um pedaço de ração, da praticamente no mesmo.

Existem alguns ossos que podem ser mais seguros para os cães do que outros. Caso o animal não esteja mais tão acostumado a comer osso, experimente começar com pescoço de galinha, que é ótimo para cães que estão começando. Em alguns casos os donos também podem ajudar o seu amigo, martelando um pouco o osso antes de servir para que ele consiga comer de maneira mais fácil.

Fonte: https://fofuxo.com.br/ (super indico esse site)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como cuidar de gatos recem nascidos sem a mãe presente!

Não é fácil, vai implicar muita dedicação e disponibilidade, mas quem já o fez, sabe o quanto é gratificante e enriquecedor quando se consegue que alguns destes pequeninos animais se desenvolvem e transformem em lindos e saudáveis bichanos, prova viva de que é possível contrariar a crueldade e perversidade de alguns humanos (é verdade que por vezes acontece algum acidente com a gata mãe, mas infelizmente a experiência mostra-nos que a maior parte dos casos tem origem no abandono de ninhadas indesejáveis).



Se encontrou gatinhos órfãos com poucos dias de vida, a primeira coisa que deve fazer é tentar mantê-los quentes enquanto tenta contactar com um veterinário. Enrole os gatinhos em cobertores e coloque-os dentro de uma caixa ou cesto, onde possam estar bem acondicionados. Tenho cuidado para que eles não sufoquem: é necessário que a caixa não fique fechada e que o ar circule.Se o tempo estiver frio, pode ter que colocar uma botija de água quente por baixo dos cobertores, mas de forma a …

Cálculos urinários em cães e gatos

Faz alguns meses que o Biu tem sofrido com cálculo renal e como sempre procuro bastante artigos sobre o assunto. Mas claro, é importante deixar claro que a minha curiosidade é grande, mas que não deixo de levá-los ao veterinário sempre que observo algum problema! Por isso é muito importante acompanhar seu animal de estimação e  prestar atenção no comportamento dele, porque quanto mais cedo a gente detecta algo de errado, melhor!! O Dr. google as vezes ajuda com coisas simples e com direcionamentos, mas é bom lembrar sempre que estamos tratando com uma vida e que ela depende do nosso cuidado e observação constante. Afinal de contas, não tem coisa pior do que ver seu melhor amigo sofrendo! Por isso é sempre importante manter um veterinário de confiança para qualquer eventualidade.

Abaixo tem um texto que explica a doença, seus sintomas e tratamentos.

Os cálculos urinários ou urólitos (pedras) ocorrem com freqüência em cães e gatos e se formam, normalmente, na bexiga e uretra. Os cálculos…

Gatos: como conseguem voltar para casa depois de sumir?

É triste demais quando um animal que vc criou com tanto carinho, desaparece! Até hj fica a dúvida! Será que alguém pegou? Será que ele morreu? Só sei que fica um vazio enorme dentro de casa e dentro da gente! É um membro querido da família que um dia não volta mais pra casa! O Biu, sumiu no dia 22 de abril, Sexta feira Santa! A busca sempre continua! Não tem uma vez que saio que não chamo por ele! Daí achei esse artigo do DR. Pet que me trouxe um pouquinho de esperança! Será que ele vai voltar algum  dia?
Revista Cães & Cia, n. 360, maio de 2009

A misteriosa volta  dos gatos para casa depois de um longo período de ausência tem algumas explicações. Saiba quais são 

Alguns comportamentos dos gatos intrigam muita gente. Um deles é a capacidade de voltar para casa depois de desaparecer por algum tempo, mesmo quando o felino nunca tinha percorrido antes os caminhos que podem conduzi-lo até a habitação. Esses retornos ocorrem, por exemplo, com gatos que saem para dar uma volta e desaparecem…